Sanches

É da inquietude com a interpretação semântica junto a relativização do sentimento que nascem os traços, cores, texturas e ornamentos característicos das obras de Sanches. Em meio a esse estudo, a desconstrução - física e emocional - das palavras se da como única solução.

 

O artista busca uma releitura tipográfica em suas telas, onde a sensação é desprovida de arquétipos e expressões gramaticais, linhas que compõe as sílabas são distorcidas e conduzidas em meio a todos os outros elementos contando a história poética de sua realidade.

Nem sempre satisfeito com o resultado desta intrínseca pesquisa, Sanches carrega sua dinâmica intuitiva enxergando no questionamento externo a calmaria, externalizando seus valores expressos como estruturas sensibilizadas de seu “eu”, e enfim encontrar uma resposta ao nó emocional nascido no profundo - se é que é possível.

Foi no bairro Demarchi, em São Bernardo do Campo, onde Sanches cresceu. Seu primeiro desenho em tela é de 1998, aos 14 anos o artista se apaixona pela pichação e consequentemente pela tipografia. Dos 17 aos 21, dividiu seu tempo entre letras tipográficas, faculdade de arquitetura e trabalho para de 2014 em diante se dedicar 100% a sua pesquisa artística.

 

De lá pra cá, sanches tem apresentado seu trabalho em exposições por São Paulo e Miami, produzindo murais em diversos países como Estados Unidos, Holanda e Irlanda, colaborado com marcas como BMW, Nike, Google, Coca-Cola e North-Face, até sua recente exposição solo em 2019: Rapsódia.

It is from the restlessness and semantic interpretation along with the revitalization of the feeling that the strokes, colors, textures and ornaments on Sanches’ art are born. Amidst this study, the deconstruction – both physical and emotional – of words presents itself as the only solution. 

The artist searches for a typographic reinterpretation on his canvases, where the sensation is devoided of archetypes and grammatical expressions, the lines that make up the syllables are distorted and led through all the other elements telling the poetic story of his reality.

Not always satisfied with the result of this intrinsic research, Sanches carries his intuitive dynamic by finding in the external search it’s lull, externalizing his values expressed as the sensitized structures of his “self”, searching for an answer in the face of the emotional deep born knot – if even possible.

 

​It was in the neighborhood of Demarchi, in São Bernardo do Campo, where Sanches was born. His first canvas painting is from 1998, and at 14 the artist fell in love with graffiti and consequently with typography. From 17 to 21, he split his time between typographic lettering, Architecture College and work, and from 2014 onward devoting himself solely to his artistic research.

 

From then on, Sanches has exhibited his work in São Paulo and Miami, producing murals in several countries such as the United States, the Netherlands and Ireland, as well as working with brands such as BMW, Nike, Google, Coke and North-Face, up until his recent solo exhibition in 2019: Rapsódia.

© 2019 by Garden Art Gallery 

Rua Cunha Horta, 38

São Paulo, SP - Brasil

Tel: (11) 93281-8808

Seg - Sex: 01PM – 7PM

Sábado: 11AM – 5PM

Mon - Fri: 01PM – 7PM

Saturday: 11AM – 5PM

  • Black Instagram Icon